“Detroit”: o duplo efeito das críticas

Quando escrevo isto ainda não vi “Detroit”, devido ao facto de ainda não ter sido exibido em Portugal, e motivo pelo qual não me posso pronunciar sobre a sua qualidade. No entanto, o novo filme de Kathryn Bigelow sobre os motins que assolaram Detroit em 1967 tem sido recebido de forma efusiva pelos críticos americanos, ostentando 84% de positivas e 7.6 de média no Rotten Tomatoes e 78% no Metacritic. Para além disso, é apontado como um possível candidato à award season que se aproxima.

No entanto, a grande maioria das críticas salienta um aspeto: o quão difícil é ver o filme pela sua violência e carga emocional. A maior parte das análises, mesmo as mais efusivas, apontam para o facto de que o filme de Bigelow é um verdadeiro murro no estômago, com um impacto que faz deste um dos filmes mais difíceis de aguentar do ano. Isto não é surpreendente, dado o historial de Bigelow – “Zero Dark Thirty”, um dos melhores filmes desta década, também é um filme extremamente pesado que não é para os mais fracos.

Com isto em mente, as críticas acabaram por ter um duplo efeito sobre o filme: se o colocaram como um dos mais prestigiados do ano, também afastaram muitas pessoas que não estão dispostas a uma obra tão violenta em plena época de verão. Por isso, a receção de “Detroit” acabou por ser uma face de dois gumes, elogiando o filme mas também dando-lhe um aspeto de filme apenas para os mais duros.

Assim, a receita do filme não está a ser tão grande como talvez fosse se não existisse este consenso sobre o filme. Desde que estreou há duas semanas nos EUA (antes disso teve exibições limitadas nalguns estados) apenas conseguiu 13 milhões de dólares, um resultado que apesar de estar longe de ser terrível nesta época em que apenas os blockbusters e pouco mais conseguem ter sucesso, também não é propriamente animado face ao seu orçamento de 40 milhões.

É óbvio que o filme pode conseguir aguentar-se e expandir a sua audiência, e ainda não começou a estrear internacionalmente. Para além disso, se acabar por participar na award season a sua história está longe de estar contada. Mas isto não deixa de ser interessante – na época do Rotten Tomatoes, um filme com boas criticas acabou por ser prejudicado por essas mesmas críticas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: