3 anos depois, o final de “Foi assim que aconteceu” continua a ser o ideal

(A partir de agora, o Sala Cinematográfica vai começar a diversificar a sua oferta, começando a publicar artigos sobre matérias mais variadas, nomeadamente ligadas à televisão. Assim, poderão esperar ver mais artigos de opinião e críticas relativas ao pequeno ecrã).

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS SOBRE “FOI ASSIM QUE ACONTECEU”, NOMEADAMENTE SOBRE O FINAL. VOU SALIENTAR, DAQUI PARA A FRENTE ENTRAMOS EM TERRITÓRIO DE SPOILERS. DEPOIS NÃO DIGAM QUE NÃO AVISEI!!!

A 31 de março de 2014, foi para o ar o último episódio de “Foi assim que aconteceu” (“How I met your mother”, no original). O aguardado final, intitulado “Last Forever”, prometia oferecer uma resolução para a história de como Ted (a personagem principal da série, interpretada por Josh Radnor) conheceu a mão dos seus filhos. No entanto, o final da série levou à ira dos fãs (já lá vamos), o que levou mesmo os produtores a terem de lançar um final alternativo online. Mas para mim, e depois de acabar de ver recentemente a série pela segunda vez, o final original continua a ser o ideal para a série.

Ora, antes de mais, “Foi assim que aconteceu” tornou-se uma das séries mais adoradas do século XXI. A história de cinco amigos em Nova Iorque, Ted, Robin, Marshall, Lily e Barney conseguiu conquistar os corações das audiências, tornando-se num fenómeno de audiências. E em 2013 chegávamos finalmente à última temporada, que se dedicava totalmente ao casamento de Barney e Robin, enquanto mostrava aos espetadores como é que Ted conheceu a sua esposa e mão dos seus filhos.

Esta última temporada esteve longe de ser perfeita. Teve alguns dos piores episódios da série na sua primeira metade. No entanto, a segunda metade da temporada recuperou o ritmo, e tornou-se numa das melhores que a série nos ofereceu. Numa série sempre reconhecida pelo humor, esta segunda parte de temporada conseguia ser genuinamente sentida, emocionando quem conhecia este grupo há nove anos. E então chegou o final.

Resumidamente, o último episódio mostrava os anos seguintes das várias personagens, retratando alguns eventos que enfureceram muita gente. Barney e Robin divorciavam-se e Robin abandonava o grupo. Ted conhecia finalmente “a mãe” e casava-se com ela. Barney tinha uma filha. E por fim, o evento que mais irritou as audiências: “a mãe” morria com uma doença grave, e Ted decidia tentar conquistar Robin.

O facto de a mãe (cujo nome víramos a descobrir ser Tracy McConnell) morrer não caiu bem a muita gente, que considerava que os produtores tinham enganado as audiências, ao criarem expetativas ao longo de nove anos para uma personagem que afinal estava morta. No entanto, para mim estes detratores estão profundamente errados.

Tal como a certo ponto a filha de Ted diz, “Foi assim que aconteceu” nunca foi sobre “a mãe”. Era sobre o grupo e as suas aventuras. E foi isso que o final nos deu. Afinal, ao longo de oito temporadas (e grande parte da nona) a história seguiu apenas a relação de estes cinco amigos, e o final conseguiu dar-lhes destinos próprios.

Em primeiro lugar, os desfechos das histórias de Barney, Lily e Marshall são extremamente satisfatórios, principalmente o de Barney, que finalmente assenta. E depois, este final só pode ser criticado por não ter um típico final feliz. Em vez disso, os argumentistas optaram por um final realista, tal como a série sempre gostou. Aquilo que “Last forever” nos mostra é que a vida nem sempre é justa ou boa. Por vezes é trágica. E Ted percebe isso melhor que ninguém. Quando Tracy morre e este fica com Robin, ele não se está a esquecer da “mãe”. Apenas está a seguir em frente, como ela sempre defendera. Foi um final realista e emocional, e o mais adequado para terminar a série.

O final alternativo não conseguiu nada disso. Neste, Ted acaba por mostrar aos filhos como foi “fácil” conhecer Tracy, narrando tudo aquilo que fez ao longo das nove temporadas até se encontrar com ela. Depois disso, diz a lendária frase “And that kids, was how I met your mother” e o ecrã fica negro. É claro que é um final bonito e feliz, mas perde a complexidade e realismo do original.

E mais uma vez, aquilo que o original nos dá é um final emotivo. A certo ponto, quando o grupo está sentado por uma das últimas vezes no lendário MacLaren’s, Marshall diz que aquele foi o local onde ocorreram todo o tipo de coisas. E essa é que é a verdade. Esta série foi sobre aquele grupo de amigos e como Ted cresceu. Se alguns consideram que com este a voltar para Robin o seu arco de crescimento foi totalmente apagado, estão redondamente enganados. Ted teve de crescer para seguir em frente após a morte da sua amada e voltar para Robin. É claro que um parte de mim queria que ele tivesse ficado com a mãe, mas se à coisa que “Foi assim que nos aconteceu” nos ensina é que a vida nem sempre é como queremos.

E por isso, o final original continua a ser a forma perfeita de terminar a série.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: