Crítica: Snowden (Snowden) – 2016

Eduard Snowden é indiscutivelmente uma das figuras mais polémicas do século XXI. Considerado um herói por uns ou um traidor por outros, a verdade é que toda a gente parece ter uma opinião sobre o ex-agente da NSA que revelou ao mundo que os serviços secretos americanos têm acesso a mais informação do que aquela que se pensava, através da utilização das tecnologias que estão sempre presentes no nosso dia-a-dia. Por isso, quando foi anunciado que Oliver Stone ia realizar uma adaptação da vida de Snowden, ficou imediatamente no ar a ideia de que estaríamos perante um filme extremamente político. O mais surpreendente é que Stone contém esta veia política ao máximo.

Assim, “Snowden” visa dar a conhecer a vida da figura titular, desde que ingressou no exército americano até ao período após a publicação da polémica entrevista que correu mundo. Assim, é-nos dada a conhecer a relação de Snowden com a sua namorada, Lindsay Mills (Shailene Woodley), que muitas das vezes permite acrescentar um lado humano importante à história.

No passado, o magistral “Citizenfour” já nos tinha dado uma perspectiva única (e imparcial) sobre Snowden, retratando um homem comum assolado por dúvidas e com a sensação de que está a fazer aquilo que é correto. Stone sabe por isso evitar o conteúdo abordado pelo documentário, mas aproveita bem aquilo que a obra da jornalista Laura Potrias (que é aqui interpretada por Melissa Leo) fazia de maneira excepcional: a criação de um sentimento de paranóia. De certo foram poucos os que viram “Citizenfour” e não se sentiram tentados a tapar as suas webcams e a terem mais cuidado com o que dizem num telemóvel. Ora, “Snowden” também consegue transmitir este desconforto, embora com um efeito menor, através de várias cenas que nos levam a questionar se a nossa privacidade não pode estar demasiado em causa.

snowden_movie_review_008-1500x844

Mas nem tudo funciona bem neste “Snowden”. Em primeiro lugar, o argumento é muitas vezes demasiado disperso, procurando abordar demasiados aspectos da vida de Edward Snowden e esquecendo-se de se focar em partes fundamentais. Acrescenta-se também alguns diálogos, que vão para além do absurdo e, digamos, chegam a ser embaraçosos.Por outro lado, a realização de Stone é por vezes frustrante, apostando em planos “esquisitos” e descontextualizados, que prejudicam a generalidade da obra.

Mas Stone consegue fazer algo bem: humanizar Snowden. Se o documentário de Potrias já nos dava a conhecer um homem perturbado e complexo, aqui é-nos apresentada uma pessoa que chega a parecer quase comum, tendo as suas relações pessoais e valores morais que condicionam as suas decisões.

Quanto a interpretações, Joseph Gordon-Levitt tem aqui uma interpretação forte, dando vida a Snowden de uma forma bastante fiel. Não é a sua melhor prestação de sempre (na minha humilde opinião, essa seria a de “The Walk- o desafio”, apesar daquele sotaque), mas é bastante sólida. Também Woodley está bem enquanto o seu interesse amoroso, sendo que consegue dar uma certa personalidade ao seu pequeno papel. De facto, algumas das melhores cenas do filme ocorrem quando este casal está junto.

snowden-3

Voltando ao início, é de espantar que “Snowden” seja um filme praticamente imparcial. Até ao último ato, em que Stone finalmente afirma a sua opinião quanto a Snowden, o filme funciona quase como um olhar subjetivo sobre os eventos que ocorreram no período de tempo compreendido pelo filme.

“Snowden” é assim um filme surpreendentemente eficaz, que consegue criar uma certa tensão em relação aos factos narrados. Infelizmente, tem algumas falhas graves que não lhe permitem ser considerado um filme imperdível, e para quem viu “Citizenfour” torna-se pouco relevante, mas não deixa de ser uma obra que tem algum valor, tanto informativo como de entretenimento.

Nota final: 6/10

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: